Sunday, March 15, 2015

Exercícios na gravidez!


Conversando com uma amiga que esta na segunda gravidez!! Ela havia me dito que na primeira gravidez ela nao saia da cozinha fazendo bolo e guloseimas , a ansiedade da espera do primeiro filho tomou conta !! Então em vez de exercícios ela ficava só colocando açucares e carboidratos pra dentro! Graças a Deus ela teve um filho saudável, mas dessa vez ela resolveu mudar seus hábitos matinas!! Começou a fazer exercício e constatou depois de experimentar todos os tipos , achou o nicho para uma gravidez mais saudável e sem muito açucar! 

Aqui vão as dicas que ela me deu e queria passar a vocês , porque tenho certeza que a maioria ainda se sente cansada e frustada com a modificação do corpo!!! 

-Caminhar. Andar a pé é realmente um dos melhores exercícios cardiovasculares para mulheres grávidas. É fácil de fazer, porque você pode fazê-lo em praticamente qualquer lugar. Caminhe em torno de seu bloco, praia ou um calcadão!

- Natação. Natação, pensando bem é um dos melhores e mais seguros exercícios para as mamães: exerce seus braços e pernas ao mesmo tempo, e é divertido! Se você não tem uma piscina em casa ou no seu complexo, participar de uma academia é uma boa pedida!

- Dancing. Quem não gosta de dançar? Você nem tem que ser bom no que faz! Se as finanças não permitem que você possa ter uma classe, use da imaginação em casa ou no trabalho com DVD e entre na onda!

-Weights. Isto é recomendado para mulheres grávidas que já usam dos pesos, como parte de sua rotina diária. A maioria das mulheres deve reduzir a quantidade de peso que está levantando. Certifique-se de tomar as precauções necessárias e manter uma boa técnica.

- Yoga. Yoga ajuda a manter o tônus ​​muscular e mantém você muito flexível. Também é muito relaxante e sempre ajuda a ajustar seu equilíbrio e elevar seu estado de espírito!

- Alongamento. Este é provavelmente o mais fácil que você pode fazer e ele realmente tem benefícios! Ele vai manter seu corpo ágil, flexível e evitar o cansaço muscular. É fácil de encaixar 15 minutos de alongamento em sua rotina diária. Coloque em seu programa favorito 

- Exercícios com carrinhos de criança. Já tem uma outro pequeno? Confira os programas comunitários como passeios de carrinhos. Alguns grupos se unem pra passear nos parques, playgrounds, ou shoppings, e incorporar outros exercícios seguros o tempo todo empurrando seus pequeninos confortavelmente em seus carrinhos!

- Kegel. Não se esqueça estes exercícios, senhoras! Médicos vão continuamente dizer-lhe para fazer estes durante toda a gravidez, porque você vai notar uma diferença depois de ter dado à luz.




Que tipo de exercício que você fez durante a gravidez? Gostaríamos muito de ouvir de você!

Wednesday, March 11, 2015

Alimentação do seu bebe!



O começo com os alimentos sólidos é uma das mais emocionantes (e confuso) marcos do primeiro ano do seu bebê. Pense em todos os sabores e texturas que esperam por ele, de queijo salgado a manga suculenta para o abacate cremoso. Há todo um mundo de sabores para descobrir e explorar, e começando pelo sólidos já é o primeiro passo. Incentive o seu bebê a se divertir enquanto experimenta novos alimentos, mesmo que uma boa parte de sua porção acabe em seu babador, na bandeja ou no chão. Tudo isso faz parte da grande experiência de tornar seu paladar para o próximo nível.

O que esperar: A maioria dos bebês estão prontos para começar sólidos entre 4 e 6 meses. A Academia Americana de Pediatria recomenda agora a marca de 6 meses como o melhor momento para começar um bebê com alimentos sólidos, uma vez que até então o sistema digestivo de um bebê desenvolveu as enzimas necessárias para digerir uma maior variedade de alimentos. Começando cedo demais pode prejudicar hábitos alimentares futuros ( de rejeitar essas colheradas inicialmente simplesmente porque ele não está pronto para isso), além de introdução precoce de sólidos tem sido associada à obesidade na vida adulta. No entanto esperando muito tempo - dizem até 8 ou 9 meses - é mais complicado, já que, como hábitos, gostos podem ser mais difíceis de mudar neste momento. Além disso, uma criança mais velha pode resistir a ser ensinado truques novos e desafiadores, como mastigação e deglutição, sobre os métodos experimentados e verdadeiros, como a amamentação.

Você saberá que seu pequeno está pronto quando ele pode segurar bem a cabeça para cima, ele pode sentar-se bem com ajuda, e está superado o reflexo da língua em empurrar os alimentos pra fora (que é o impulso inato de empurrar o alimento, uma colher ou qualquer outro objeto sólido para fora de sua boca, o que a maioria dos bebês superam a partir do quarto mês).

Quando o bebê está interessado em alimentos sólidos, as chances são de que ele não tenha vergonha de deixá-lo saber. Ele pode comunicar o seu interesse em alimentos de"adulto",  reagindo com excitação ou agitação quando ele vê que você come, por procurar alcançar tentadoramente pedaços no seu prato (ou de outra pessoa - sorry, vovô), ou agarrando garfos e colheres, seja para jogar com ou colocar em sua boca.

Você pode começar com puré suavemente, de sabor suave frutas ou legumes, como batata doce, abóbora, peras ou bananas. O que você escolher, a textura deve ser super suave e praticamente pingando a colher (dilui-lo com leite suficiente ou fórmula - o leite de vaca não ou água - para torná-lo muito líquido). Como seu minúsculo gourmet torna-se um comedor mais experiente, reduzir gradualmente o líquido que você adiciona, e engrossar ligeiramente com pedaços até dar textura.

Como ajudar seu bebê a descobri-lo: Um dos primeiros e melhores passos na criação de um bom apreciador de comida, é trazer diversão saudável a comida. Bebês que vêem os adultos comer boa comida e divertir-se são mais propensos a estar interessado em seguir o seu exemplo. Mais algumas dicas para ajudar seu bebê a descobrir sólidos:

Prepare-se. Com a colher de silicone e uma tigela pequena macia é muito mais fácil em gengivas sensíveis do que a colher de prata e pratos pesados. Contar com diversas colheres na mão durante as papinhas (uma para você, outra para o bebê,  e uma extra pra reposição quando cai no chão) para promover o senso de independência do bebê e evitar lutas de poder .Não se esqueça de colocar um babador no bebê desde o início ou você vai enfrentar grande resistência mais tarde.

Bebe e a cadeira de alimentação. Segurando um bebê se contorcendo em seu colo enquanto tenta depositar uma substância desconhecida em uma boca irreceptivel é uma receita perfeita para o desastre. Antes de seu bebê realmente começar a comer, deixe ele sentado na cadeirinha ou assento por uns dias um, ajustando a altura da mesa ou assento. E não se esqueça como seu pequeno pode ser mais ágil que você- sempre aperte as tiras de segurança, incluindo a área ao redor da virilha. Se o bebê não pode sentar-se em tudo, em tal cadeira ou assento, é provavelmente uma boa idéia para adiar um pouco mais os sólidos.

Faça algumas introduções. Antes mesmo de tentar trazer a colher a boca, coloque um pouco de comida na bandeja da mesa ou da cadeirinha de alimentação e de ao bebê a chance de examiná-la, esmagá-la, esfregá-la e talvez até mesmo sentir o gosto. Dessa forma, quando você faz abordagem com a colher, o que você está oferecendo não será totalmente desconhecido.

Escolha os alimentos certos. Estudos têm mostrado que os bebês se sentem bem com frutas amassadas, legumes, iogurte no fat ou carnes mesmo puré como primeiro alimento. Alimentos de cores vivas, como cenouras e espinafres tendem a ser mais ricos em nutrientes - e mais interessante no olhar dos mais pequenos. Apenas estar ciente dos alimentos que você não deve dar para o seu bebê, e nunca misture alimentos (incluindo cereais) em mamadeiras (ele pode vir a engasgar ou comer demais).

Tempo certo. O calendário e número de refeições para servir é um grande ponto de interrogação para muitos pais apenas começando seus pequeninos em sólidos, mas na verdade isso é uma outra área em que os bebês são mais fáceis do que os adultos. O tempo "perfeito" do dia para alimentar o seu bebê é o tempo que funciona para ambos. Se você está amamentando, você pode tentar sólidos quando a produção de leite é a mais baixa (provavelmente no final da tarde ou início da noite) e seu pequeno parece descansado e alerta. Experiência: Oferecer em primeiro instante a  fórmula ou leite materno para aguçar o apetite, em seguida, trazer os sólidos. Você pode começar com uma refeição por dia, em seguida, subir a duas. E lembre-se, não há nenhuma necessidade para que seu bebê sente para três refeições na manhã, tarde e noite (a menos que você gostaria que o seu filho entre em um hábito precoce de participar de refeições em família pré-estabelecidos).

Monitorar o humor do bebê. Aquelas primeiras mamadas pode ser para você, um desafio imagine pra eles. Portanto, tenha em mente que um bebê que é alegre e alerta é mais propenso a abrir a boca logo de inicio para uma colher de entrada, enquanto aquele que é irritadiço ou tem sono pode querer só mamar. Se o seu bebê é firme no campo exigência, você pode querer ignorar sólidos nessa refeição e coloca-los na próxima vez.

Não se apresse. Comida nunca é rápida quando se trata de bebês - você vai se surpreender com o quanto tempo demora pra se colocar uma colher na boca (e, finalmente, abaixo pela garganta). Dê a si mesmo e ao seu bebê abundância de tempo para se alimentar, e  também ter muita paciência. Você vai precisar dela.

Imitação. Tudo que seu bebe vê, ele pode ser mais propenso a fazer. É um velho truque, mas infalível: Abra a boca e finja que você esta comendo - e não se esqueça de bater seus lábios e saborear o seu faz-de- conta com entusiasmo.

Conte com a rejeição. Os bebês podem rejeitar um novo alimento várias vezes ou mais antes de se decidirem a gostar. Portanto, não empurre quando o bebê desprezar a colher. E não tente novamente outro dia.

Esteja ciente de alergias alimentares. Embora a AAP(American Academy of Pediatrics) recomenda a não esperar para servir certos alimentos para evitar alergias (como leite, ovos, mariscos e nozes), se as graves alergias alimentares estão na árvore genealógica, fale com o seu médico (ele pode recomendar o nao ingerir dos sólidos ou adotar uma nova abordagem  para determinados alimentos). Seu pediatra pode ter conselhos úteis, também, se a sua família é vegetariana , ou se outros membros da família têm sensibilidades alimentares ou alergias.

Saber quando é o bastante. Saber quando é hora de parar de comer é tão importante como saber quando começar. A cabeça virada ou a boca apertada são sinais de certeza de que o bebê está acabado com esta refeição. Forçando um bebê para comer é sempre uma causa perdida - e pode realmente criar futuras lutas com os alimentos.
Se tudo isso soa complicado, haja coração: De certa forma, a alimentação de um bebê é mais fácil do que satisfazer os paladares mais sofisticados. Primeiros alimentos sólidos do bebê podem ser servidos frio, ligeiramente aquecido ou em temperatura ambiente. E não se preocupe com a adição de sal, açúcar ou outras especiarias - mesmo o mais suave de squash puré é um novo sabor e sensação de aventura para quem esta começando.

O que não se preocupar com: Alarmante que possa parecer, se o seu bebê  engasgou durante seu primeiro encontro com qualquer tipo de alimento, sua reação é normal. Um engasgo do bebê, é um sinal de que ele tem ou tomou de muita comida ou empurrou muito para trás em sua boca. Em ambos os casos, o reflexo de vômito é o que ajudara a colocar o alimento no caminho fora de perigo (e, em geral, todo o caminho de volta para o babador ou bandeja). Verifique se o seu bebê está sentado em sua cadeira, oferecer porções gerenciáveis ​​e certifique-se de aprender a diferença entre engasgos e sufocação. Uma criança que está sufocando vai olhar aterrorizado, não estará fazendo nenhum som e não será capaz de respirar; um bebê que está experimentando um reflexo de engasgo, terá tosse e emitirá sons.


Primeiras experiências do seu bebê com alimentos são mais sobre a "experiência" e menos sobre a comida - mais sobre a ganhar experiência de ganhar o sustento, em outras palavras. A maior parte das necessidades nutricionais do seu filho para o primeiro ano ainda irão ser atendidas pelo leite materno ou fórmula.

Se voce quer saber mais sobre os meus serviços de enxoval de bebe nos USA, saiba mais www.carlamccarthy.com

Monday, March 2, 2015

Calcados e numeração pra quem faz enxoval nos EUA!

Na hora de comprar itens para bebês e crianças nos EUA, uma coisa que gera uma certa confusão é o tamanho dos tênis e dos sapatinhos do Brasil x o tamanho dos EUA. Sim, a numeração do Brasil é completamente diferente da numeração dos EUA e, para completar, a numeração daqui também varia de acordo com a marca. Por exemplo: uma criança que calça número 21 no Brasil, usará um Crocs 2-3 e um tênis Nike 6C por aqui.
Caso você venha para os EUA fazer o enxoval do seu bebe, ou toddler aqui seguem as tabelas que vão te facilitar a vida! E, mais uma dica: para garantir que não haverá nenhum engano, leve com você ou mande junto com quem for fazer as compras, uma palmilha de um tênis ou sapato do seu filhote que sirva bem (para poder comparar com os tênis e sapatos daqui). Macete infalível!! #ficaadica
Lembrando que voce tem sua personal shopper local em Miami, pra te acompanhar durante todo o processo de compras!! Mais dicas entre em contato com carla.mccarthy19@gmail.com
ou entre no website www.carlamccarthy.com


Friday, February 27, 2015

Andador Infantil : NUNCA!!!!!!


É consenso que o uso de andador está contra indicado. Todas as Sociedades de Pediatrias – Brasileira, Americana, Canadense e outras, são contra o uso e a comercialização dos andadores infantis. Além de não haver benefício algum em seu uso, representa risco de lesões graves e ainda pode gerar atraso no desenvolvimento psicomotor. Todos aqueles que possuem andadores devem ser encorajados a levá-los a locais onde sejam destruídos e seus materiais reciclados. Mesmo com supervisão, a maioria dos acidentes acontece enquanto um adulto está cuidando da criança.
Os pais acreditam que, ao usar o andador, a criança estará segura e alegam várias razões para seu uso, como: estimular a marcha, manter a criança quieta e feliz, encorajar a mobilidade e independência, fazer exercícios e contê-la enquanto está se alimentando. Mas estão enganados!
Entenda as razões para nunca adquirir um andador infantil:



  • Risco de Morte

Os acidentes mais graves decorrem de quedas em escadas, degraus e desníveis de piso e afetam principalmente a cabeça da criança, que está mais exposta e desprotegida.  O andador permite que a criança se movimente com muita velocidade, até 1 metro por segundo!  Como ela consegue esta velocidade maior, também aumenta a força do trauma podendo gerar lesões mais graves, como fraturas e traumatismos cranianos. Ao apoiar os pés no chão, a criança pode impulsionar o corpo para trás e virar o andador, batendo a cabeça na parede ou no chão.

  • Atraso no Aprendizado e Desenvolvimento Motor

Segundo estudos, crianças que usam andador possuem escores inferiores nos testes de desenvolvimento e ainda andam mais tardiamente que as crianças que não o usaram, pois o uso do andador impede que músculos e tendões se formem de maneira estruturada e correta. E esta estruturação só é possível com os movimentos naturais de aprendizado dos primeiros passos.
Além disso, leva a prejuízo no estímulo ao fortalecimento muscular. A criança fica sentada em uma posição que força e roda as pernas para fora, o que não é bom para o encaixe entre a cabeça do fêmur e o quadril.
O exercício físico é na verdade muito prejudicado pelo uso do andador, pois, embora ele confira maior mobilidade e velocidade, a criança gasta menos energia com ele do que tentando alcançar o que lhe interessa fazendo uso apenas da força de suas próprias pernas, deixando assim de fortalecer a musculatura como deveria.
Quando a criança está sentada em uma cadeira rodeada por um para-choque enorme que lhe permite andar para qualquer lugar e bater em qualquer coisa sem critério, os mecanismos neurológicos responsáveis pelo equilíbrio não são de fato estimulados. Ela pode ainda apoiar os pés no chão de maneira inadequada, dobrando-os para trás, correndo o risco de lesionar os dedos dos pés e tornozelos.
Ao estar sentada num andador, a criança não visualiza onde os seus pés estão quando anda. Sermos capazes de observar o movimento das nossas mãos e pés é importante para o desenvolvimento do cérebro e da nossa propriocepção, que é a capacidade de reconhecermos a posição dos nossos membros mesmo sem olhar para eles. Assim, se a mesma não tem a oportunidade de experimentar essa sensação, isso pode afetar o seu equilíbrio e o seu desenvolvimento.
E atenção!! O uso de andadores pode levar a atrasos maiores ainda em crianças que já têm algum atraso no desenvolvimento, levando a problemas de equilíbrio e alinhamento.
  • Outros Perigos Importantes 
No andador, a criança está sentada a uma altura maior que deveria, o que lhe dá mais liberdade. Assim, consegue alcançar lugares mais altos e perigosos, pode esbarrar bruscamente em móveis, pendurar-se em fios mais altos, conseguir agarrar panelas quentes em cima do fogão, puxar a toalha da mesa, cair algum objeto sobre ela e alcançar produtos perigosos e tóxicos.
Ainda por conseguir alcançar alturas mais elevadas, pode sofrer queimaduras, ferimentos cortantes e intoxicações, devido ao acesso aumentado a produtos químicos e de uso domiciliar. São descritos ainda casos de afogamento, pelo fato da criança chegar mais rápido e cair numa piscina, banheira ou balde.
E lembre-se, a maioria destes eventos ocorre enquanto quem está cuidando da criança está por perto e simplesmente não consegue alcançar o equipamento.
ALTERNATIVAS:
São poucos meses que o bebê precisa para aprender a andar sozinho. Tenha paciência, incentive-a e se dedique em ajudar o seu desenvolvimento.
Sabemos que muitas vezes é difícil termos condições de vigiar a criança o tempo todo. Se você está ocupado no momento, é mais seguro deixar a criança no cercadinho com os brinquedos apropriados e com sua supervisão, do que no andador correndo por aí.  Priorize alternativas mais seguras e prazerosas, como o tapete de recreação – permita que a criança se desenvolva no seu próprio ritmo. Lembre-se de colocar dispositivos de segurança e prepare a casa para tornar-se um ambiente seguro.
creditos: Rehab.ME
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Blogging tips